Cristo Eucarístico, o bom Jesus escondido

Assim chamavam os Pastorinhos de Fátima àquele pequeno pedaço de pão que contem misteriosamente todo o corpo, sangue, alma e divindade de Jesus. Para Dom Angelo Comastri, vigário do Papa para o Estado da Cidade do Vaticano, a devoção à Eucaristia é irrenunciável, muito mais que importante. Ele afirma que não há Igreja se não há Eucaristia.

“Devemos escutar Jesus que presenteou a Eucaristia à Igreja como o maior dom deste tempo de caminho para a eternidade, para os céus novos e a terra nova”, defende.

Dom Jorge Ortiga, Arcebispo de Braga, Portugal, afirma que hoje todos são chamados a aprenderem com Nossa Senhora o verdadeiro amor e devoção à Jesus Eucarístico: "Aprendamos com Ela a não banalizar, a não desperdiçar, a não esquecer o maior dom que Deus deixou à sua Igreja: Cristo Eucarístico, o bom Jesus escondido".

"A presença de Jesus e o Mistério da Redenção são, de fato, o centro da nossa vida e, por isso, a Igreja tem de voltar a encontrar aí o sentido da sua vida, da sua missão na história e da fonte da sua comunhão, do seu dinamismo apostólico".